| |


Aula Magna sobre Educação e Património – 2021.04.21
21-04-2021
Reinventar a escola, a educação e a aprendizagem é uma das principais urgências da contemporaneidade. Pensar a escola, a sua direção, o seu passado e futuro, a infância, a juventude, o sonho, o professor, o encarregado de educação, a cantina, o aluno, o tempo, a mochila, o uniforme, o sapato, a máscara, os testes, e, simultaneamente, as transformações do mundo, da liberdade, do movimento, do trabalho e, com todos estes aspectos em mente, imaginar outra escola é um exercício crítico, ético, criativo e talvez utópico. Transformá-la no contexto de uma comunidade educativa específica é um exercício político. Este programa convida no seu conjunto a uma reflexão sobre a criança, o homem e o planeta, a partir de obras de arte contemporâneas. Pensar a escola é também pensar a criança, mas é sobretudo cuidar dela.
Esta conferência, em particular, é um espaço de reflexão sobre a importância da arte na educação, em todas as suas vertentes

Link para inscrição na plataforma zoom:
https://zoom.us/webinar/register/WN_oUd0byqzQ2KQe-6qXGnqvg

Guilherme d’Oliveira Martins
“Não é apenas o passado que importa, mas sim uma responsabilidade presente que renova e actualiza a fidelidade à herança recebida”


Aula Magna sobre Arte e Educação – 2021.04.19
19-04-2021
Reinventar a escola, a educação e a aprendizagem é uma das principais urgências da contemporaneidade. Pensar a escola, a sua direção, o seu passado e futuro, a infância, a juventude, o sonho, o professor, o encarregado de educação, a cantina, o aluno, o tempo, a mochila, o uniforme, o sapato, a máscara, os testes, e, simultaneamente, as transformações do mundo, da liberdade, do movimento, do trabalho e, com todos estes aspectos em mente, imaginar outra escola é um exercício crítico, ético, criativo e talvez utópico. Transformá-la no contexto de uma comunidade educativa específica é um exercício político. Este programa convida no seu conjunto a uma reflexão sobre a criança, o homem e o planeta, a partir de obras de arte contemporâneas. Pensar a escola é também pensar a criança, mas é sobretudo cuidar dela.
Esta conferência, em particular, é um espaço de reflexão sobre a importância da arte na educação, em todas as suas vertentes.

Link para inscrição na plataforma zoom:
https://zoom.us/webinar/register/WN_gjEI9zyNSiySzhxkN2loiQ

Laborinho Lucio
“Não posso mais dizer que tenho uma Escola igual para todos porque não tenho todos iguais para a Escola. (…) E como tenho uma Escola igual para todos e aplico essa Escola a todos, a desigualdade que está na base vai acentuar-se ainda mais. O que tenho de ter é uma Escola que se habitue a trabalhar a diversidade”.


O Comedor de Nuvens - 2020.04.15
15-04-2021
A Fundação Rui Cunha acolherá na próxima quinta-feira, dia 15 de Abril, pelas 18h30, a apresentação do livro “O Comedor de Nuvens, uma obra com textos de Carlos Morais José, profusamente ilustrada com fotografias de azulejos da autoria de Ana Jacinto Nunes e com a chancela da editora COD.

Na abertura do volume, lê-se o seguinte parágrafo:

"Aprendi em terras do Oriente, para lá dos Himalaias, um costume de despojamento em solidão de montanhas. Uma imersão ascensional em espaços desabitados, onde a única voz presente aspira ao silêncio e, nesse movimento, devir mestra do vazio. É, pois, sobre vales enevoados que os homens descobrem o irreprimível riso da consciência. Repastos de neblina, embriaguez de brumas, banquetes de nevoeiro. As nuvens são a sua droga e alimento. Delas extraem a beleza primeva do mundo e nelas redimem o sentido parco da vida. No centro de cada um de nós, perdura uma dessas montanhas. Há que percorrê-la e habitá-la. Nenhuma outra viagem será preenchida de tão imponderáveis e fascinantes aventuras."

Esta obra será apresentada por Sara Augusto.

A sessão será realizada em língua portuguesa com entrada livre.

Contamos com a presença de todos.

Por Macau, mais e melhor!


Macau no Cinema . Diago – 2021.04.13
13-04-2021
A Fundação Rui Cunha apresenta na próxima terça-feira, dia 13 de Abril às 18:30, o segundo de uma série de nove filmes, sob o tema Macau no Cinema, com a projecção do filme cantonês “Diago” (2010) – “Ao Ge” no original –, realizado por Chi Zhang.
O filme é uma adaptação cinematográfica do romance da escritora macaense Lio Chi Heng. A trama de “Diago” desenrola-se em 1999, altura em que a televisão de Macau informava em permanência a população sobre todos os preparativos da transferência de Macau para a China.
Envolto pela atmosfera de uma sociedade em mudança, o protagonista inicia uma investigação acerca da sua própria identidade, pessoal e social, no limiar da vida pós-administração portuguesa. Em longas e austeras sequências imbuídas de melancolia, a narração capta sentimentos de despossessão, mas também oferece esperança, um elemento inelutável em qualquer busca.
No ano em que a Fundação Rui Cunha celebra o seu 9º Aniversário, Macau é o mote para um conjunto diversificado de eventos, onde procuraremos proporcionar a todo o público olhares diferentes sobre a cidade que nos une.
Em Macau no cinema, viajaremos desde os idos anos 50 do século passado, até à moderna e vibrante RAEM dos nossos dias, documentando não apenas um Macau histórico, mas sobretudo recriando o imaginário sobre esta terra tão singular e desvendando a pluralidade de olhares que sempre suscitou.
Esta segunda sessão de cinema terá lugar na Galeria da FRC, quando forem 19:00, sendo precedida de uma pequena apresentação, em português e chinês, a cargo de Rui Rocha e da autora do livro Lio Chi Heng, às 18:30. As portas da sala abrem às 18:00. A entrada é livre, mas sujeita a limitação de lugares.
O filme é falado em cantonês, com legendas em inglês.
Interdito a menores de 13 anos (Grupo C).

Não perca!

EM ABRIL, CELEBRE CONNOSCO
Por Macau, Mais e Melhor!


A Paisagem Linguística da Cidade - 2020.04.12
12-04-2021
A Fundação Rui Cunha e a Associação dos Amigos do Livro de Macau realizam na próxima segunda-feira, dia 12 de Abril, pelas 18:30, na Galeria da Fundação Rui Cunha, uma conferência intitulada “A Paisagem Linguística da Cidade”, a cargo do orador Rui Rocha, presidente da Associação dos Amigos do Livros de Macau.

A paisagem linguística de qualquer cidade é interessante, se analisada no âmbito do seu contexto multilinguístico e multicultural, que nos revela muito sobre a cultura e a história das pessoas, os seus limites “geográficos” dentro da cidade, mostrando-nos também qual o valor simbólico que as pessoas e instituições atribuem ao estatuto e função das línguas em presença nesse mesmo espaço.

Tentar descodificar o que a escrita na cidade nos conta, através do conjunto de formas ou modos de comunicação pública disponíveis no espaço público, é, afinal, tentar compreender a “alma” da cidade.

Inserida no programa comemorativo do 9º Aniversário da Fundação Rui Cunha, “A Paisagem Linguística da Cidade” integra um ciclo de eventos especiais dedicados a Macau, através dos quais percorreremos um pouco mais da sua história, do seu cinema, da sua literatura e das suas tradições.

Esta sessão será realizada em língua portuguesa, com interpretação simultânea para cantonês.

A entrada é livre.

Não perca!

EM ABRIL, CELEBRE CONNOSCO

Por Macau, Mais e Melhor!


Covid19 - O Bom, o Mau e o Vilão - 2021.03.31
31-03-2021
A Fundação Rui Cunha e a Associação de Cardiologia de Macau organizam no próximo dia 31 de Março, quarta-feira, às 18h30, na Fundação Rui Cunha, uma conferência subordinada ao tema Covid19.

Com o título “Covid19 O Bom, o Mau e o Vilão”, a sessão terá como orador o Pneumologista e Coordenador do Gabinete de Crise Covid19 da ordem dos Médicos de Portugal, Prof. Doutor Filipe Froes.

Após mais de um ano desde o início de um longo e inimaginável período de confinamento forçado, limitações draconianas aos movimentos de circulação, pressões nunca antes vistas sobre os mais variados serviços nacionais de saúde, um número incalculável de perda de vidas e uma crise económica global ainda a começar, o mundo chega ao fim do primeiro trimestre de 2021, com a hercúlea tarefa da vacinação de toda a sua população.

Cautelosamente, cada país vai desenhando os seus próprios planos de desconfinamento, de forma a conseguir vacinar o maior número possível de pessoas, fazendo por essa via regressar o tão almejado novo normal e devolvendo vida à economia.

Em Macau, onde não se regista qualquer caso de infecção por Covid19 há quase um ano e onde a vacinação corre a bom ritmo desde Fevereiro, o território persiste na manutenção das tradicionais medidas de distanciamento social, uso de máscara e quarentena obrigatória de 21 dias para todos os residentes que regressem, oriundos de países estrangeiros.

Perante todo este cenário, a grande questão que se coloca no momento, para além do imperativo sanitário que a todos deveria impelir à toma da vacina, é sem dúvida saber, para quando a tão desejada imunidade de grupo e com ela o regresso da liberdade ao trabalho, à educação, à cultura e ao lazer.

Como será o futuro próximo? Quanto tempo demoraremos até atingirmos uma vacinação à escala global? Qual a durabilidade da imunidade conferida pela vacina? Quais os riscos de transmissibilidade da doença pós vacinação? No fundo, como viverá o mundo no próximo ano?

Estas e muitas outras questões serão abordadas pelo nosso orador convidado.

A conferência contará, igualmente, com a participação do Dr. Mário Évora, cardiologista e Presidente da Associação de Cardiologia de Macau e da Dra. Mónica Pon, médica internista.

A sessão será moderada por Filipa Guadalupe, Directora CRED-DM/Fundação Rui Cunha.

Covid19 O Bom, o Mau e o Vilão, será realizado em português com interpretação simultânea para cantonês.

A Entrada é livre.

O Professor Filipe Froes, participará via zoom e a sessão, para além de presencial, será, igualmente, transmitida live via Facebook – página Fundação Rui Cunha.

São todos muito bem-vindos àquele que é sem dúvida o tema da actualidade e que a todos nos atinge.

Contamos consigo!

Por Macau, mais e Melhor!


Macau no Cinema . “Amor e Dedinhos de Pé”
16-03-2021
A Fundação Rui Cunha apresentará, na próxima terça-feira, dia 16 de Março, às 18h30, o primeiro de uma serie de nove filmes, sob a égide Macau no Cinema.

No ano em que a Fundação celebra o seu nono aniversário, Macau é o mote para um conjunto diversificado de eventos, onde procuraremos proporcionar a todo o público olhares diferentes sobre a cidade que nos une.

Em Macau no cinema, viajaremos desde os idos anos 50 do século passado, até à moderna e vibrante RAEM dos nossos dias, documentando não apenas um Macau histórico, mas sobretudo recriando o imaginário sobre esta terra tão singular e desvendando a pluralidade de olhares que sempre suscitou.

Com uma periodicidade mensal, Macau no Cinema, abre as suas portas com o filme Amor e Dedinhos de Pé, adaptação ao cinema do romance homónimo de Henrique de Senna Fernandes (nome maior do direito e das artes de Macau), pela mão do realizador português Luís Filipe Rocha.

Filme de época, “Amor e Dedinhos de Pé” é uma fixação do pulsar da vida, dos sentimentos e do tipo de relações da comunidade macaense no dealbar do século XX.

Parafraseando Celina Veiga de Oliveira “Ao ambiente da "cidade cristã", burguesa e acanhada, tributária dos valores morais da "Praia Grande", com os seus "assaltos" carnavalescos e a "fidalga hospitalidade" dos assaltados, a sua maledicência e ácida intriga de pequeno burgo, onde a vida não comporta mistério nem segredos, Henrique de Senna Fernandes junta o mundo apartado da "cidade chinesa", onde cada europeu é um estrangeiro”.

A trama desenrola-se à volta de Francisco Frontaria (Joaquim de Almeida), jovem de boas famílias, que se movimenta, sem grandes preocupações e responsabilidades por entre a alta sociedade macaense da época.

Apostas, noitadas e farra, são as suas ocupações a tempo e inteiro. Famoso pelos dotes de conquistador, os seus talentos para o jogo não passam despercebidos. Nos faustosos salões da Cidade Cristã, a introvertida Victorina Vidal (Ana Torrent), transformar-se-á numa atraente mulher, emancipada quanto aos preconceitos da elite social.

Vítima de ostracismo, o arrogante mancebo acabará, doente e miserável, pelas sórdidas ruas do Bairro Chinês. Em desgraça pungente, a regeneração chega enfim, com aquela a quem o destino falará, no silêncio do coração.

A sessão terá lugar na Fundação Rui Cunha, Terça-feira, dia 16 de Março, às 18h30, sendo precedida de uma pequena apresentação a cargo de Miguel de Senna Fernandes.

A Entrada é livre mas sujeita a limitação de lugares.

Este filme é falado em português e cantonês, com legendas em português.

Interdito a menores de 13 anos (Grupo C).

Contamos com a presença de todos nesta viagem cinematográfica por Macau.


Chinese State Owned Enterprises and EU Merger Control - 2021.02.25
25-02-2021
SEMINAR & BOOK LAUNCH

“Chinese State Owned Enterprises and EU Merger Control”

The Institute of European Studies of Macau is going to organize a seminar on “Chinese State Owned Enterprises and EU Merger Control” on 25 February 2021 at 6:30pm at Rui Cunha Foundation. IEEM has invited Dr. Alexandr Svetlicinii as the speaker for this seminar.

The seminar will analyze the specifics of corporate governance of China’s State Owned Enterprises (SOEs) and their assessment under EU merger control, which is reflected in the EU Commission’s screening of the notified economic concentrations.

Guided by the current global policy and the Belt and Road Initiative, Chinese SOEs have expanded their global presence considerably. Besides, driven by the need to acquire cutting edge technologies and other industrial policy considerations, they have engaged in a series of corporate acquisitions in Europe. The main objective of this seminar is to demonstrate the conceptual and regulatory challenges of applying traditional merger assessment tools in cases involving Chinese SOEs due to the specifics in their corporate governance and the regulatory framework under which they operate in China. It also explores the connection between the challenges experienced by the merger control regimes in the EU and the recent introduction of the EU foreign direct investment screening framework, followed by a proposal concerning foreign subsidies.

Dr. Alexandr Svetlicinii is Associate Professor at the University of Macau, Faculty of Law, where he also serves as Programme Coordinator for the Master of International Business Law. His primary areas of expertise cover competition law, international economic law and dispute settlement. One of the focus areas of his research at the University of Macau is legal cooperation among BRICS countries (Brazil, Russia, India, China, South Africa) in the global economic governance. Alexandr Svetlicinii is co-editor of The BRICS-Lawyers’ Guide to Global Cooperation (Cambridge University Press, 2017) and co-author of The BRICS-

Lawyers’ Guide to BRICS Texts and Materials (BRICS-Lawyers, 2019). In 2020, Dr. Svetlicinii has published the monograph Chinese State Owned Enterprises and EU Merger Control (Routledge), supported by the Asia Europe Comparative

Studies Research Project – IEEM Academic Research Grant 2019 awarded by the Institute of European Studies of Macau.

The seminar will be held in English and Cantonese (with simultaneous interpretation).

For more information about the book, please visit the following website.

https://www.routledge.com/Chinese-State-Owned-Enterprises-and-EU-Merger-Control/Svetlicinii/p/book/9780367513207
For further inquiries please call Ms. Beatrice Lam (+853 28 35 43 25/6) or e-mail beatrice@ieem.org.mo.

The Institute of European Studies of Macau


Apresentação do livro "Visão, Direcção, Acção"
08-02-2021
A Fundação Rui Cunha acolherá na próxima segunda-feira, dia 8 de Fevereiro, pelas 18h30, a apresentação do livro “Visão, Direcção, Acção”, da autoria do poeta cabo-verdiano Zerbo Freire e com a chancela da editora COD.
O autor, nascido em Lém Cachorro, cidade da Praia, estudou em Pequim língua e cultura chinesas e encontra-se presentemente em Macau, onde prossegue os seus estudos.
Neste seu primeiro livro de poesia, “Visão, Direcção, Acção”, Zerbo Freire leva-nos pela existência e imaginário de um jovem africano, deslocado do seu país e em confronto com o mundo.
Memórias, viagens, experiências, saudade, mutações estão presentes nestas páginas onde a sua sensibilidade e escrita nos proporciona um olhar mais próximo de um sentir e estar cabo-verdiano na China e no mundo.
Esta obra será apresentada por Carlos Morais José, editora COD.
A sessão será realizada em língua portuguesa com entrada livre.
Contamos com a presença de todos, nesta que será a primeira apresentação pública, deste jovem e promissor escritor.
Por Macau, mais e melhor!


How is COVID – 19 Changing Competition Law?
26-01-2021
Seminar on “How is COVID – 19 Changing Competition Law?”

The Institute of European Studies of Macau is going to organize a seminar on “How is COVID – 19 Changing Competition Law?” on 26 January 2021 at 6:30pm at Rui Cunha Foundation. IEEM has invited Dr. Alexandr Svetlicinii as the speaker for this seminar.

The unprecedented economic disruptions caused by the COVID-19 pandemic have presented a “black swan” event both for businesses and governments alike, with the former trying to stay afloat during the economic downturn and the latter trying to devise effective economic recovery strategies. In the field of competition law, governments and competition authorities worldwide have attempted to balance the need to preserve market competition and to ensure the supply and fair distribution of scarce products to all consumers.

The presentation will discuss how competition policy can help to address the immediate challenges with supply and demand raised by the COVID-19 pandemic and contribute to medium and long-term economic recovery. It will focus on the current developments in the field of competition law (antitrust and merger control) in the European Union and its Member States by highlighting the emerging trends of combining competition and industrial policies, rising economic protectionism and preserving competitive neutrality, regulatory responses to digitization, etc.

Dr. Alexandr Svetlicinii is Associate Professor at the University of Macau, Faculty of Law, where he also serves as Programme Coordinator for the Master of International Business Law. His primary areas of expertise cover competition law, international economic law and dispute settlement. One of the focus areas of his research at the University of Macau is legal cooperation among BRICS countries (Brazil, Russia, India, China, South Africa) in the global economic governance. Alexandr Svetlicinii is co-editor of The BRICS-Lawyers’ Guide to Global Cooperation (Cambridge University Press, 2017) and co-author of The BRICS-
Lawyers’ Guide to BRICS Texts and Materials (BRICS-Lawyers, 2019). In 2020, Dr. Svetlicinii has published the monograph Chinese State Owned Enterprises and EU Merger Control (Routledge), supported by the Asia Europe Comparative
Studies Research Project – IEEM Academic Research Grant 2019 awarded by the Institute of European Studies of Macau.

The seminar will be held in English and Cantonese (with simultaneous interpretation).

For further inquiries please call Ms. Beatrice Lam (+853 28 35 43 25/6) or e-mail beatrice@ieem.org.mo.

The Institute of European Studies of Macau
CONSULTE TODOS OS DESTAQUES
Agenda Jurídica 2021
Site by omsite.com