Destaques: Eventos, Publicações e Actualizações Jurídicas

500 Anos Luís de Camões
24-02-2024
"Congresso Internacional do Meio Milénio de Camões"
Rede Camões na Ásia & África

Evento realizado em Português
活動將以葡文舉行
Event held in Portuguese.

A Rede Camões na Ásia & África organiza um CONGRESSO INTERNACIONAL comemorativo do nascimento de Luís de Camões, que decorrerá em dois dias:
• 24 de Fevereiro, sábado (sessões presenciais);
• 25 de Fevereiro, domingo (sessões virtuais).
Esta reunião científica conta com um núcleo de especialistas convidados, particularmente os tradutores asiáticos das obras de Luís de Camões.

O evento decorre na Fundação Rui Cunha, Av. da Praia Grande, n.º 749 - r/c, MACAU.
Para mais informações, visite a página com o Programa do Congresso:
https://www.macau.com.pt/programa-do-congresso
Não perca!
Platform Talks
06-02-2024
A Fundação Rui Cunha apresenta, terça-feira, dia 6 de Fevereiro de 2024, às 18:30 horas, a primeira sessão do novo ciclo Plataforma Talks, intitulada "Promoting Macau Via Media Global Networks”, com a participação dos oradores convidados Kevin Ho, Empresário, Político e Investidor nos Media, e João Francisco Pinto, Director de Informação da TDM.

«O Plataforma faz dez anos em Maio. Uma década a pensar, a dizer, a dar espaço a quem sabe o que diz. Vamos comemorar com um ciclo de debates, co-organizados com a Fundação Rui Cunha, que tem o bom hábito de fazer o mesmo», anuncia Paulo Rego, Director-Geral do semanário bilingue.

Este será «o primeiro de pelo menos 9 debates programados para este ano», esclarece. O tema da sessão inicial pretende dar a conhecer a visão e experiência dos convidados especiais, na construção de redes internacionais de Media, que permitam projectar a imagem de Macau no exterior, além da potencial gestão e interacção com outras marcas de comunicação social, que passem pela troca de conteúdos, operações comerciais e, até, projectos de investimento.

«O modelo será sempre o mesmo: dois convidados, um moderador, streaming online e a ambição de promover esta ideia de redes internacionais; sejam elas Media, culturais, universitárias, financeiras, jurídicas... Porque é assim que se constrói a cidade internacional; é assim que valorizamos a cidade aberta; é isso que somos - e queremos ser», justifica o responsável.

A apresentação do debate será em língua inglesa e estará a cargo de Guilherme Rego, Director-Executivo do Jornal Plataforma, que é a entidade promotora e co-organizadora do projecto.

A entrada é livre.
Não perca!
Por Macau, Mais e Melhor!
The New Gaming Concessions: One Year On
15-01-2024
The Rui Cunha Foundation presents today, Monday, January 15th at 6:30pm, a conference entitled “The New Gaming Concessions: One Year On”, inserted on the MBtv Business Series at FRC Gallery.

One year into the new gaming concessions, the citys core industry has undergone a robust post-pandemic recovery. The Macau gaming industry has entered a new era marked by heightened supervision and a strong emphasis on the mass market, non-gaming, and diversification. What are the main takeaways and what comes next?

The inaugural edition of FRC / MBtv Debates in 2024 will feature a distinguished panel of experts to answer these questions and advise on the next challenges. Guest speakers are Davis Fong, Director of the Institute for the Study of Commercial Gaming at the Faculty of Business Administration of University of Macau; Rui Pinto Proença, Managing Partner of MdME; Niall Murray, Chairman of Murray International (Macau) Co. Ltd.; and José I. Duarte, Economist and Macau Business Magazine Senior Analyst.

The session will be moderated by the Director of Macau Business and Macau News Agency, José Carlos Matias.

This conference will be held in English and broadcast live on the FRC and MBtv Facebook pages.

Admission is free.
Don’t miss it!
For Macau, Further and Higher!
Construir o Século XX: Oseo Acconci e a sua Arquitectura
06-12-2023
POSTER-FB
O Centro de Investigação DOCOMOMO Macau tem o prazer de convidar para a palestra "Construir o Século XX - Um Italiano em Macau: Oseo Acconci e a sua Arquitectura nas décadas de 1950 e 1960" apresentada por Jane Lei. Junte-se a nós no dia 6 de Dezembro, pelas 18h30, na Fundação Rui Cunha, localizada na Avenida da Praia Grande, 749, GF, Macau.

Jane Lei, Doutorada em Belas Artes pela Universidade de Ciência e Tecnologia de Macau (MUST), conduziu um projecto de investigação inovador sobre a esquecida história da arte de Macau entre as décadas de 1950 e 1980, centrado em Oseo Acconci e na sua época. O seu trabalho centra-se em questões cruciais como mudanças urbanas de Macau, a sua história e as comunidades marginalizadas. Lei foi também membro fundador da Stone Commune e do Art Space of Old Ladies House - mais tarde conhecido como Ox Warehouse - e tem desde então exercido diversas funções, desde curadora e artista até administradora de uma livraria independente, sendo actualmente artista freelance. Fundou recentemente a Lighthouse Publishing Co., Ltd., com foco na publicação e distribuição de livros de humanidades e artes.

A palestra "Construir o Século XX - Um Italiano em Macau: Oseo Acconci e a sua Arquitectura nas décadas de 1950 e 1960" investiga as multifacetadas contribuições artísticas de Oseo Acconci, artista italiano que chegou a Macau no início do século XX e deixou uma indelével marca na paisagem artística e arquitectónica da cidade. Centrando-se nos períodos mais dinâmicos das décadas de 1950 e 1960, que provaram ser o apogeu da carreira de Acconci, a discussão navega pelos seus papéis como escultor, pintor, arquitecto e empreiteiro, enfatizando a raridade de tal diversidade na história da arte de Macau.

O legado de Oseo Acconci manifesta-se num espectro de obras abrangendo esculturas, murais e projectos arquitectónicos, proporcionando um ponto de referência e contexto distintos nos anais da história da arte de Macau. Notavelmente, as suas criações durante a era de desenvolvimento urbano do pós-guerra incorporam o espírito de artesanato e inovação, deixando um impacto duradouro na paisagem urbana em evolução.

Apesar do seu papel fundamental em projectos de obras públicas, incluindo estruturas icónicas como a Fonte da Praça do Leal Senado, blocos para funcionários públicos e da polícia, juntamente com muitos outros edifícios governamentais, Acconci permanece comparativamente obscurecido nas sombras dos seus contemporâneos. Esta apresentação procura ressuscitar o seu legado, lançando luz sobre a proeza arquitectónica incorporada nas suas criações e as suas qualidades modernistas, bem como o significado cultural das suas obras.

A palestra ressalta os desafios de documentar as contribuições de Acconci devido à falta de registros abrangentes e à natureza controversa ou destruída de algumas de suas obras nos últimos anos. Ao abordar estas lacunas na narrativa histórica, a apresentação pretende oferecer uma compreensão matizada da influência de Oseo Acconci no património artístico e arquitectónico de Macau, enriquecendo o discurso sobre a evolução cultural da cidade.

Este cativante evento insere-se no ciclo de palestras "Construir o Século XX", organizado pela DOCOMOMO Macau. A série começou no ano passado com a Palestra Chui Tai Kei, seguida deste ano por “José Maneiras: A visão do arquitecto” e “Construir o Século XX - Raúl Chorão Ramalho e a Escola Pedro Nolasco: Síntese de uma Obra Universal com Memória Cultural". Aguardamos ansiosamente a sua presença.
A Primeira Universidade Moderna de Macau
30-11-2023
A Fundação Rui Cunha apresenta amanhã, quinta-feira, dia 30 de Dezembro às 19:00 horas, uma conferência sobre “A Primeira Universidade Moderna de Macau: Explorando a história da Universidade da Ásia Oriental”, inserida no Ciclo de Palestras Públicas de História e Património, uma parceria regular entre a FRC e USJ – Departamento de História e Património da Universidade de São José, em Macau.

A sessão contará com a oradora convidada Priscilla Roberts, Professora Associada da Universidade de São José em Macau, com Doutoramento em História pelo King’s College de Cambridge, no Reino Unido, que leccionou durante muitos anos na Universidade de Hong Kong. Desde que se mudou para Macau, desenvolveu um forte interesse pela história do território, nomeadamente sobre o seu significado no contexto global. Foram estas pesquisas que a levaram a procurar respostas sobre os primórdios do ensino académico em Macau.

A Universidade da Ásia Oriental, «a primeira universidade moderna de Macau, que esteve na origem das três actuais instituições de Ensino Superior de Macau (Universidade de Macau, Universidade da Cidade de Macau e Universidade Politécnica de Macau), iniciou as suas operações em 1981. Devido a mudanças de propriedade, nome e localização, os registos iniciais são algo irregulares, especialmente os que dizem respeito à primeira década de actividade universitária.

Desde o momento em que surgiu, a UAO foi uma joint-venture que reuniu os interesses dos empresários chineses baseados em Hong Kong, que desejavam satisfazer a frustrante procura de ensino superior no território vizinho, no restante Sudeste Asiático e, eventualmente, até na China», segundo a nota da USJ.

«O Governo português de Macau, e a comunidade residente, viram a universidade como parte dos planos de modernização e de desenvolvimento local. Fontes portuguesas, entre outras, muitas apenas recentemente disponíveis para investigação, fornecem novas e esclarecedoras informações sobre o envolvimento português e as esperanças na instituição desta primeira universidade», refere o mesmo documento.

A decisão do Governo de Macau em assumir as operações da Universidade em 1988 – a fim de transformá-la num modelo de ensino público, para satisfazer as necessidades de trabalhadores qualificados em Macau no período de transição e após a transferência da soberania do território –, e o impacto desta decisão a longo prazo no desenvolvimento do ensino superior em Macau, são alguns dos temas a ser abordados nesta sessão.

Priscilla Roberts é uma Historiadora britânica que, ao longo da sua carreira académica, pesquisou aspectos das transições internacionais de poder, e o papel das elites, como pessoas anónimas ou instituições, na elaboração da política externa dos EUA, da Grã-Bretanha e dos domínios britânicos. A investigadora leccionou muitos anos na Universidade de Hong Kong, tendo recebido diversas bolsas de investigação de entidades em Hong Kong, Estados Unidos, Grã-Bretanha, Canadá, Austrália e Macau, onde actualmente reside. Tem igualmente extensa obra publicada, com 32 livros de autoria única, além de artigos vários em periódicos e capítulos em livros de co-autoria.

A palestra será apresentada em língua inglesa com duração de 1 hora.

A entrada é livre.
Não perca!
Por Macau, Mais e Melhor!
Inteligência Artificial: Progresso ou Perigo?
22-11-2023
A Fundação Rui Cunha e a AIPIM – Associação de Imprensa em Português e Inglês de Macau, realizam amanhã, quarta-feira, dia 22 de Novembro às 18:30, uma conferência intitulada “Inteligência Artificial: Progresso ou Perigo?”, a ter lugar na Galeria da FRC.

Esta sessão tem por objectivo analisar os desafios e benefícios da inteligência artificial na sociedade actual, explorando o seu papel no progresso tecnológico, os seus impactos económicos e sociais, as preocupações éticas de privacidade e segurança que a acompanham, e de que forma esta verdadeira revolução afecta os media nos dias de hoje, impelindo-os a uma inevitável metamorfose para que, contornando os perigos, consigam acompanhar o progresso e os múltiplos benefícios que daí advêm.

A palestra contará com a participação dod oradores convidados Miguel Rosa Duque, Professor com Ph.D. em Comunicação, Bruno Lajoso, eLearning Multimédia Developer, e Rodrigo de Matos, cartoonista. A moderação vai estar a cargo de José Miguel Encarnação, Jornalista e Presidente da AIPIM..

A Fundação Rui Cunha e a Associação de Imprensa em Português e Inglês de Macau desejam, com este evento, dar o seu contributo para uma reflexão pública sobre um tema incontornável da actualidade, o qual atinge todos os sectores e segmentos da sociedade.
A sessão será realizada em língua portuguesa, sem interpretação simultânea.

A entrada é livre.
Não perca!
Por Macau, Mais e Melhor!
A Arte Para Além da Escrita
21-11-2023
A Fundação Rui Cunha apresenta amanhã, terça-feira, dia 21 de Novembro às 18:30, uma sessão intitulada “A Arte para Além da Escrita: Adaptar Henrique de Senna Fernandes”, no âmbito do ciclo Conversas sobre o Livro, co-organizada pela Associação dos Amigos do Livro em Macau, prestando homenagem ao grande escritor macaense que celebraria este ano o seu centenário.

O evento vai contar com a participação de Shee Va (馬仕華), Miguel de Senna Fernandes (飛文基), e ainda os actores Chau Wai Fong (周惠芳) e Un Kuok Weng (袁國榮). Os oradores convidados irão trocar ideias sobre o valor da adaptação dos livros a outros meios de expressão criativa.

Segundo a Associação, «a palavra, verbal ou escrita, é um dom exclusivo dos humanos, para transmitir sentimentos ou ideias. Os livros são, por excelência, veículos desta comunicação e não foram primariamente concebidos para serem adaptados ao cinema. Mas, porque uma imagem vale por mil palavras, muitas novelas ou romances foram transportados para o ecrã», como é o caso das obras de Henrique de Senna Fernandes.

«Será sacrilégio profanar a palavra escrita, transportando-a para outro veículo de comunicação? Que meandros existem numa adaptação? Pode um guionista ou um realizador de cinema ser considerado um criativo?», perguntam os organizadores. «E que vantagens ou desvantagens existem na adaptação dos romances de Henrique de Senna Fernandes para o cinema, teatro e outras artes performativas?». Junte-se ao debate.

A Associação dos Amigos do Livro em Macau foi criada em 2005, com o objectivo de unir as comunidades de Macau à volta do interesse pelo livro, fomentar o gosto pela leitura como forma de lazer e de desenvolvimento cultural, especialmente entre os jovens, contribuir para um maior conhecimento das literaturas da China, de Portugal e do Mundo, promover autores locais, da China Continental, de Portugal, e de outros países e criar incentivos à produção literária local. Neste contexto, a Associação tem desenvolvido um trabalho continuado que, entre outras actividades, tem promovido e realizado palestras, conferências, debates e outras iniciativas culturais que visam ampliar o conhecimento da literatura.

Este evento será realizado em Português e Chinês, com tradução consecutiva.

A entrada é livre.
Não perca!
Por Macau, Mais e Melhor!
Construir o Século XX – Raúl Chorão Ramalho e a Escola Pedro Nolasco
08-11-2023
O Centro de Investigação DOCOMOMO Macau tem o prazer de o convidar para a palestra "Construir o Século XX - Raúl Chorão Ramalho e a Escola Pedro Nolasco: Síntese de uma Obra Universal com Memória Cultural" apresentada por Victor Mestre e Sofia Aleixo. Junte-se a nós no dia 8 de Novembro, pelas 18h30, na Fundação Rui Cunha, localizada na Avenida da Praia Grande, 749, GF, Macau.

Victor Mestre é arquiteto pela ESBAL (1981) e mestre em Reabilitação do Património Arquitetónico e Paisagístico. Desenvolveu tese com o tema Arquitetura Popular da Madeira, sob orientação do Arqtº. Fernando Távora (Universidade de Évora, 1997). É Doutor em Patrimónios de Influência Portuguesa e investigador na área do Património Arquitetónico e Arquitetura Vernacular.

Sofia Aleixo é arquitecta pela FA-UTL (1991), e professora associada em Arquitetura na Universidade de Évora. Obteve o título de Doctor of Philosophy (PhD) em Architecture – Architectural Conservation, na School of Architecture - Faculty of Technology, Design and Equipment, Oxford Brookes University, Reino Unido (2016).

Em 1994 com a organização do acervo do Arquiteto Raúl Chorão Ramalho [1914-2002], com o próprio e com o filho Pedro Chorão Ramalho, desenvolveram experiência na curadoria de arquivos de arquitetura, resultando na exposição Raúl Chorão Ramalho Arquiteto (1997) na Casa da Cerca – Almada, e na Assembleia Regional da Madeira - Funchal.


A palestra “Construir o Século XX – Raúl Chorão Ramalho e a Escola Pedro Nolasco: Síntese de uma Obra Universal com Memória Cultural” celebra a obra deste importante arquitecto, caracterizado por um profundo compromisso com os princípios e valores da modernidade e uma força arquitectónica enraizada numa ética profissional inabalável, o que lhe permitiu manter a independência durante uma época de grande conservadorismo histórico. A sua visão arquitectónica centra-se na criação de espaços fluidos e luminosos, onde a funcionalidade é cuidadosamente organizada tanto a nível horizontal como vertical. O uso de materiais, técnicas e tecnologias alinha-se a uma cultura arquitectónica universalista, unindo seu trabalho aos princípios da modernidade e às preocupações sociais, ao mesmo tempo em que harmoniza estética e conforto. A sua atenção meticulosa aos detalhes técnicos contribui para a plasticidade arquitectónica reconhecida na sua obra.

Raúl Chorão Ramalho reinventa e integra no arquipélago da Madeira durante os anos 1950 e 60 elementos culturais locais na sua obra sem sucumbir ao regionalismo ou ao decorativismo folclórico. Estes exercícios terão assim funcionado enquanto laboratório de um tema cadente da e na moderna arquitectura desenvolvida em territórios de clima tropical. Curiosamente será em Macau que estas questões serão aprofundadas após os projectos das Casas Económicas da Ilha Verde (1961/62), do Conjunto de Habitações para Funcionários Superiores (1961/62), da Torre para Funcionários Municipais, (1962), no desaparecido Bairro de Habitações de Emergência na ilha Verde, (1961/62, no Infantário Ave Maria na encosta da Guia (1963), e na moderníssima Escola Pedro Nolasco, (1969), pensada para perdurar no sentido da sua materialidade e intangibilidade que esta arquitetura expressa e transporta para a memória futura. Macau detém este monumento arquitectónico que importa salvaguardar e valorizar como testemunho da vanguarda da arquitectura universal do século XX.

Este cativante evento insere-se no ciclo de palestras "Construir o Século XX", organizado pela DOCOMOMO Macau. A série começou no ano passado com a Palestra Chui Tai Kei, seguida deste ano pela “José Maneiras: A visão do arquitecto”. A nossa próxima palestra, centrada no Arquitecto Chorão Ramalho, serve como continuação desta série com a última edição a decorrer no dia 6 de dezembro, com a palestra “Oseo Acconci e a sua Arquitectura”. Aguardamos ansiosamente a sua presença.
Construir o Século XX . José Maneiras: A Visão do Arquitecto
01-11-2023
A Fundação Rui Cunha e o Centro de Investigação Docomomo de Macau apresentam na quarta-feira, dia 1 de Novembro às 19:00, uma palestra intitulada “Construir o Século XX . José Maneiras: A Visão do Arquitecto”, com a participação da Arquitecta e Professora Ana Vaz Milheiro e moderação do Arquitecto Rui Leão como oradores, na Galeria da FRC.

A palestra “José Maneiras: A visão do arquitecto” «celebra a vida pública do Arquitecto José Maneiras que viu na arquitectura a possibilidade de moldar uma sociedade progressivamente mais igualitária, com acesso a melhores e mais justas condições de vida», segundo a proposta de intenções da Docomomo.

Nascido em Macau em 1935, e licenciado pela antiga Escola de Belas Artes do Porto em 1962, José Maneiras dedicou toda a sua vida profissional ao território macaense, desde o período que antecedeu a transferência de soberania de Macau até à plena integração do território na República Popular da China. «O principal objectivo desta breve apresentação é reflectir criticamente sobre como a profissão de arquitecto pode continuar a significar uma mudança, olhando para o passado comum», informa o mesmo documento.

Este evento faz parte da série de palestras "Construir o Século XX", um projecto da Docomomo Macau que teve início em 2022 e continua com esta palestra, seguida de outras duas que terão lugar no dia 8 de Novembro, sobre "Raul Chorão Ramalho e a escola Pedro Nolasco (EPM)" e, no dia 6 de Dezembro, explorando o trabalho de "Oseo Acconci e a sua arquitectura".

Ana Vaz Milheiro é Professora Associada da Faculdade de Arquitectura da Universidade de Lisboa e investigadora integrada do DINÂMIACET – IUL (ISCTE). A oradora tem sido responsável por projectos de investigação centrados em questões de Arquitectura e Urbanismo nas ex-colónias portuguesas africanas, e em projectos residenciais de arquitectos que trabalharam em Macau durante a Administração Portuguesa. Recentemente premiada com uma ERC Advanced Grant 2024-2028, Ana Vaz Milheiro escreve para o jornal português “Público” e foi editora-adjunta do JA-Jornal Arquitectos, onde escreveu sobre o Arquitecto José Maneiras e Macau.

Rui Leão, Arquitecto, é Presidente do Centro de Investigação Docomomo Macau e Presidente do Conselho Internacional de Arquitectos de Língua Portuguesa (CIALP), com doutoramento em Arquitectura e Urbanismo no Royal Melbourne Institute of Technology (RMIT) na Austrália. Actua também na área editorial, focado em aspectos patrimoniais e urbanísticos.

Esta palestra será realizada em língua inglesa e foi submetida ao CAEU para a atribuição de créditos profissionais (2 créditos). A Docomomo cobrará uma taxa de 100mop para emitir o certificado de participação. Por favor, faça o registo para pedir o certificado no local do evento.

A entrada é livre.
Não perca!

Por Macau, Mais e Melhor!
Temas de Direito Administrativo
25-10-2023
REFLEXÕES AO CAIR DA TARDE
"Temas de Direito Administrativo"


Oradores convidados:


Doutor António Malheiro de Magalhães
Professor Auxiliar da Faculdade de Direito de Coimbra – Portugal

Tema:
"Cessão da posição contratual e subcontratação nos contratos públicos"


Professor Edmundo Lima Arruda Júnior
Professor Titular da Universidade Federal de Santa Catarina – Brasil.

Tema:
"Administração e Sistema de Justiça. Desafios da Cultura jurídica e política no fortalecimento da Constituição/88 no Brasil"


Esta conferência será realizada em língua portuguesa.

Organização: CRED-DM / FRC


A entrada é livre.
Não perca!
Por Macau, Mais e Melhor!
| 1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10 | >>
Site by omsite.com